Tribo Da Periferia Pirata De Esquina

Tribo da Periferia - Pirata de Esquina (Official Music Video)

Download Dengan Cepat

Name:Tribo da Periferia - Pirata de Esquina (Official Music Video)
Genre:Unknown
Date:07 June 2018
Duration:00:03:58
View:33M
Like:352.7K
Dis Like:12.6K
Type:Youtube to Mp3
Bitrate:128kbps
User:Tribo da Periferia
Source:Youtube

http://www.tribodaperiferia.com.br

Inscreva-se no canal 🔔

Tribo nas principais plataformas Digitais: http://ONErpm.lnk.to/TriboDaPeriferia

Rede Social Tribo da Periferia:
Instagram: http://www.instagram.com/tribodaperiferia
Facebook: http://www.facebook.com/tribodaperiferia
Twitter: http://www.twitter.com/oficialtribo
Download¹: http://palcomp3.com/tribodaperiferia
Download²: http://www.suamusica.com.br/tribodaperiferia

Ouça:
Spotify: http://bit.ly/SpotifyTribo
Deezer: http://bit.ly/DeezerTribo
Apple Music: http://bit.ly/AppleMusicTribo

CONTRATE:
contato@kamikazprodutora.com.br
(61) 9 7400 7828

Composição & Produção Musical: Duckjay

Ficha Técnica:
Direção: Samuel Manfrin
Direção de Fotografia: Leo Nunes
Coordenação de Produção: Daniel Alves
Produção Executiva: Fabiano Monteiro
Edição, Cor e Efeitos: Samuel Manfrin
Roteiro: Samuel Manfrin e Duckjay
Figurino: Sacerdote Jeans
Produção e arte: Filipinho e Anderson Silverio
Assistente de produção: Jennifer Ester
1 Assistente: Daniel Souza
Logger: Marcelo Ferreira
Elétrica: Willian Dimpa
Assistente de Elétrica: Emanuel Salvador
Maquinaria: Messias
Social Media: Thiago Jesus
Design: Samuel Manfrin e Wander Costa
Fotografia Still: Victor Moura
Making of: Samy Sousa e Luciano Lula
Maquiagem: Amanda Cristina, Mayra Dias, Tatiana Bittencourt
Segurança: Henrique Gonçalves
Elenco: Look, Diey, Bozó, Taty Belladona, Rafael FaceOculta, Fidalgo, L.A., Nemer, Estefany Alencar, Mônica Rudi e Gilmária dos Santos.

Agradecimentos: Sacerdote Jeans / Gabriel Bertolucci / Arts Viking / Gleisson Carvalho

Música: Pirata de Esquina
Tribo da Periferia
Álbum: 5° Último
(Letra)

Lealdade e prazeres
São os nossos deveres
Tu tem o poder da voz
Só não fala que é nós, se você for um deles
Se liga nessas noitinha aí
De malandragem novinha "pae"
Toda quebrada é casinha
Mais o perigo é que nos atrai
“Vamo” acordar cedo porra
Prosseguir no enredo
Foi tanto terror nessa vida
Que hoje a rotina é não sentir medo
Nasci no mapa da mina, tesouro
De pirata de esquina, sem choro
É só ver se combina, que a vida faz moda e a rua te ensina
Eu tô bem de vilão
Perdido no cântico que o louco romântico fez
Tudo bem! Liga não
A gente que eterniza, o tempo só avisa

Tom tá ê
Malandragem moderna é que dá esse tom no rolê
E em tempos de guerra, onde qualquer paixão é lazer
Virou moda na quebra
O bagulho é brincar de crescer
Brincar de ser rei
Brincar de ser eu

Um copo de plástico
Hoje o pai ta lunático
Então tá
Bota o carro na sombra, e faz desse momento simples fantástico
Silêncio pro brinde porra
Hoje nós existe
Preparado pra sorrir agora, carai
Porque ontem foi triste
Pensamento abre porta pra vida
Pensamento abre porta pro crime
Quem te ensina, provoca ferida
Mais não vai deixar que as feridas te ensine
Era mais um menino do pelô
Na cidade da cor
Nesse gueto do caos do calor
Realizar o que nem sonhou
E pilotar os carros mais velozes
E brindar sempre por uma vida nova
Uns vão tentar provar que são melhores
Outros vão melhorando suas provas
Eu tô bem de vilão
Perdido no cântico que o louco romântico fez
Tudo bem! Liga não
A gente que eterniza, o tempo só avisa

Tom tá ê
Malandragem moderna é que dá esse tom no rolê
E em tempos de guerra, onde qualquer paixão é lazer
Virou moda na quebra
O bagulho é brincar de crescer
Brincar de ser rei
Brincar de ser eu

Sorrir mais é a meta
O que é dos outros, é centavos
No calor do momento
Apenas aprecie o quanto eu sou falho
Lembrei do pé na terra
Hoje, nos botou pra esparro
Não importa o chassi, caralho
O som tá no talo
Já joguei no time sem camisa
Agora tô na firma dos firma
Da velha SHA.LU.NA, das mina que faz a noite virar dia
Como minha coroa dizia "que tudo é só fase na vida"
Olha só o que você fazia
E oh quem você é hoje em dia
Quem nunca ouviu falar dos moleques
Que cresceu da um à sete, nas entranhas desse agreste
Quem lembrou?
Quem nunca ouviu falar daquele Chevette hatch
Queimava mais que as Hornet, na avenida do setor
Eu tô bem de vilão
Perdido no cântico que o louco romântico fez
Tudo bem! Liga não
A gente que eterniza, o tempo só avisa

Tom tá ê
Malandragem moderna é que dá esse tom no rolê
E em tempos de guerra, onde qualquer paixão é lazer
Virou moda na quebra
O bagulho é brincar de crescer
Brincar de ser rei
Brincar de ser eu

#tribodaperiferia

Realização: Kamika-z Produtora®, Square & Studio D.


Share on Facebook
Share on Twitter
Share on Google+

Related Posts: